Enquadramento

A indústria Europeia de calçado (produção directa de calçado) é composta por cerca de 15.000 empresas e 300.000 trabalhadores. Espanha e Portugal juntos produzem cerca de um terço do volume total de sapatos em pele da UE. O volume de sapatos em pele produzidos na UE diminuiu 42%, de 758 milhões de pares em 2000 para 442 milhões em 2009. O volume total de negócio perdido foi de apenas 20%, de 16 biliões de euros para 12,6 biliões de euros, de modo que a diminuição foi menor quando comparada com a quantidade. Esta situação explica-se com a actualização progressiva do calçado Europeu para segmentos de maior valor acrescentado. A liderança reconhecida da indústria de calçado Europeu deve-se ao elevado nível de competitividade baseado na qualidade superior do produto e numa elevada capacidade de inovação. Os fabricantes de sapatos de luxo de alta moda ainda produzem em território Europeu. No entanto, o défice comercial no sector do calçado mais do que duplicou em cinco anos para 7 biliões de euros (EU-27, 2007). “As razões que contribuem para este elevado défice comercial estão relacionadas com a crescente dificuldade da indústria Europeia em competir com países com baixos custos do trabalho e menor nível de regulamentação e com o fortalecimento do Euro” (EU, 2011).

Para reduzir o défice comercial mas mantendo o alto nível de valor acrescentado e aumentar o volume de vendas é necessário formar pessoas em diversas áreas como inovação, empreendedorismo e novas ferramentas de desenho. Numa economia global onde a sustentabilidade empresarial e o emprego são incertos é necessário ter o melhor conhecimento, aplicação de boas práticas e o domínio das mais avançadas metodologias de desenho e de gestão empresarial para sobreviver. No entanto, muitas empresas de calçado são pequenas e médias. Por exemplo, as empresas Portuguesas e Espanholas empregam 13-16 trabalhadores em média. Por isso muitas das empresas não podem criar departamentos internos de formação e são muito dependentes da oferta externa. Novos métodos de formação profissional que utilizem novas soluções tecnológicas com qualificações certificadas (ex: ECVET) são necessárias para qualificações reconhecidas. Através dos websites das principais organizações Europeias e Internacionais (INESCOP, UITIC, CEDDEC, EVS, EURIS) torna-se claro que existem ainda poucos programas de formação on-line.

EU, 2011, Dimensão Externa do Sector do Calçado, Disponível em: http://ec.europa.eu/enterprise/sectors/footwear/external-dimension/index_en.htm

Tied Shoe Handbook

Get the Tied Shoe Handbook.

TIED Shoe Report

Read the TIED Shoe Report on Mismatches, Shortages and Gaps in Competencies and Skills in the Footwear Industry.